Bons Hábitos

3 dicas incríveis pra você começar a meditar AGORA

E aí, pessoal, como passaram a virada do ano? Fizeram o exercício que propus no post passado, para fechar 2018 e começar 2019 com tudo? Se não fizeram, ainda dá tempo 😉

Agora vamos ao assunto de hoje… Meditação!

Você é daquelas pessoas que já tentou várias vezes começar a meditar e desistiu? Ou acha que meditação não é pra você? Bem, então tenho certeza que as dicas abaixo vão te ajudar:

1. Estabeleça uma meta de tempo realista

Sempre ouvi dizer que a duração ideal para a meditação seria algo em torno de 20 e 30 minutos. No entanto, as vertentes mais modernas, como o mindfullness, assumem que é preferível meditar por apenas 3 minutos, por exemplo, do que nunca meditar! Dessa maneira, se seu tempo disponível para a prática é um impeditivo, então agora não é mais, rs.

E se a sua dificuldade é conseguir ficar parado(a) por muito tempo, uma ótima sugestão é começar meditando por 3 ou 5 minutos e ir aumentando esse período aos poucos.

2. Sente-se da forma mais confortável pra você

Muita gente considera impossível meditar pelo motivo de não conseguir sentar-se no chão com as pernas cruzadas. Se isso é uma dificuldade para você, saiba que é absolutamente possível meditar em qualquer postura. O que acontece é que algumas posturas favorecem mais a prática do que outras.

Uma boa alternativa é sentar-se em uma cadeira, ou sofá, com as pernas relaxadas para baixo, as costas eretas, porém sem apoiar a cabeça no encosto. Evite meditar deitado(a). Em ambos os casos, com a cabeça apoiada ou deitado(a) é muito provável que você caia no sono, e esse não é o objetivo da meditação! Kkkk

3. Não brigue com seus pensamentos

Já ouvi taaaanta gente dizer que não consegue meditar porque não consegue ficar sem pensar! Acredite, meditar não é o mesmo que eliminar os pensamentos.

A dica é: comece observando a sua respiração, a entrada e saída do ar pelas narinas, a movimentação do seu abdômen ou peito. Quando os pensamentos começarem a invadir a sua mente, observe-os também! É tão raro hoje em dia os momentos em que conseguimos parar para observar o que a nossa mente anda produzindo, que a oportunidade de olhar para seus pensamentos é uma grande benção! Observe como quem olha de fora, com curiosidade e generosidade, e bem tranquilamente volte a focar na sua respiração. Faça isso quantas vezes for necessário durante a prática, sem se irritar e desistir por esse motivo.

Espero de coração que eu tenha ajudado vocês com essas dicas. Lembre-se que a meditação ajuda muito em momentos de estresse, porém, os benefícios se multiplicam quando tornamos essa prática regular!

Um enorme abraço a todos e Namastê 🙂

Exercício para o Ano Novo – Ressignificar Agradecer e Projetar

Ano novo chegando, e com ele, nossas esperanças se renovam! É tempo de olhar para trás, fazer um balanço, e também de olhar para frente, sonhar novos sonhos.

2018 foi um ano daqueles! Pra não usar a palavra “difícil” (estou proibida de usá-la), diria que foi, no mínimo, desafiante. E como sei que muitos tiveram essa mesma impressão, pensei num exercício que nos ajudará a encarar tais desafios de maneira mais positiva! Quer fazer comigo? Então vamos lá!

Ressignificação

  • Primeiramente, pegue papel e caneta.
  • Depois, trace uma linha bem ao meio da folha, na vertical, criando duas colunas.
  • Na coluna da esquerda, faça uma lista de coisas positivas que aconteceram com você este ano.
  • Na coluna da direita, faça uma lista de coisas negativas que aconteceram com você este ano.
  • Em seguida, observe mais atentamente cada um dos acontecimentos classificados como negativos. Procure tirar deles algo de positivo, algum ensinamento. Sei que, dependendo do caso, você precisará se esforçar muito para enxergar algo de positivo, mas acredite, valerá a pena.
  • Cada vez que conseguir encontrar um ponto positivo naquele acontecimento, transfira-o para a outra coluna. Ou seja, a ideia é trazer o máximo de apontamentos da coluna da direita, para a coluna da esquerda. Agindo dessa maneira, estaremos ensinando a nossa mente a enxergar o lado positivo das situações e, consequentemente, passando a atrair mais coisas positivas para nós. Esse é o sentido do exercício de “ressignificação”, ferramenta poderosa utilizada na PNL, a qual eu mencionei no post passado.

Gratidão

  • Depois de eliminar os itens da coluna da direita, ou de sentir que já se esforçou o máximo que poderia, olhe para cada um dos itens com sincera gratidão.

Planejamento

  • Por fim, faça sua lista de metas para o ano que vem. Caso você ainda não saiba a diferença entre sonho e meta, recomendo que leia este post aqui.

Bem, espero que tenham gostado do exercício. Além disso, que os benefícios da ressignificação, da gratidão, e do planejamento, façam do seu ano de 2019 um ano EXTRAORDINÁRIO!

Namastê e Feliz Ano Novo! 🙂

Como mudar seu mindset diante das situações difíceis

Me diz uma coisa: como você tem reagido diante daquelas situações mais difíceis em sua vida? Como você se comporta em momentos de crise ou sofrimento? Você costuma se colocar na posição de vítima das circunstâncias?

Bem, gosto muito de uma frase que diz mais ou menos assim:

“Não importa o que acontece com você, o que importa é o que você faz com o que te acontece!”

Se você for parar para pensar, as situações mais difíceis pelas quais nós passamos são as que mais nos fizeram crescer. Normalmente são essas situações as que nos trazem os ensinamentos mais profundos e fazem de nós pessoas mais fortes.

Li uma história impressionante no livro Poder Sem Limites, do Tony Robbins, e gostaria de compartilhar com vocês. É a história real de W. Mitchell, que sofreu um acidente de moto, e por isso ficou com quase ¾ do corpo coberto por queimaduras de 3º grau. Além disso, ele perdeu os dedos das mãos.

Após o acidente, lutou para seguir com sua vida de negociante, no entanto, sofreu uma queda de avião e ficou paraplégico!

É de se esperar que alguém que passa por tantas tragédias amaldiçoe a vida, não é mesmo? Mas não foi isso que aconteceu. W. Mitchell enxergou na sua desgraça uma enorme oportunidade para se diferenciar das demais pessoas. Ele se tornou um dos palestrantes mais respeitados dos EUA e chegou a ser eleito prefeito.

O que W. Mitchell fez, e que todos nós somos capazes de realizar é: ressignificar. Ou seja, atribuir novo significado a um determinado acontecimento através da mudança de ponto de vista.

Não que seja algo tão fácil de aplicar, mas se nos esforçarmos, não tenho dúvidas que essa atitude tem o poder de transformar nossas vidas para melhor!

Namastê 🙂

Como transformar um sonho em uma META

Você sabe a diferença entre um sonho e uma meta?

Bem, já falei num post passado que, para se ter sucesso, é preciso ter metas ao invés de apenas sonhos. A principal diferença entre uma coisa e outra, é que uma meta é tangível, ou seja, palpável.

E como fazemos para tornar um sonho tangível? É muito simples se você souber responder às perguntas que eu ensino mais a frente.

Antes disso, quero saber o seguinte: você já parou pra pensar quais são seus sonhos, ou seja, seus objetivos a curto, médio e longo prazo? Se não tem muita clareza sobre isso, a técnica dos mapas mentais que eu ensinei há um tempo atrás poderá ajudar muito!

Depois que você tiver isso definido, você pode começar a se fazer as perguntas que a ferramenta SMART propõe. Vamos lá…

Específica

Uma meta precisa ser específica, para isso tenha uma resposta objetiva para cada uma das seguintes perguntas:

O que?

O que você quer? (ex: quero fazer uma viagem)

Quem?

Tem alguém mais envolvido nesses planos? (ex: meu namorado)

Onde?

Para onde eu quero viajar (ex: para a Tailândia)

Mensurável

Quanto?

Quando você define exatamente o Quanto de dinheiro, tempo/dedicação precisará dispor para conquistar seu objetivo, fica mais fácil administrar seus recursos. Além disso, é importantíssimo saber o quanto você está disposto a abrir mão de outras vontades para realizar sua meta. (ex: X reais ou X horas de trabalho focado)

Atingível

Uma meta precisará ser, necessariamente, realista. Para saber se o seu sonho é atingível, você precisará encontrar uma resposta para a seguinte pergunta:

Como?

Não sabe como? Uma ótima dica é pesquisar se alguma outra pessoa conseguiu alcançar aquilo que você quer, e então tentar descobrir quais foram os passos que ela seguiu para poder reproduzi-los. (ex: fazer brigadeiro em casa e vendê-los para os colegas de trabalho, família e amigos)

Relevante

Na minha opinião a pergunta a seguir é uma das mais importantes:

Por que?

Por que você quer atingir esse objetivo? Se a resposta para essa pergunta for vaga demais, sinto lhe informar que talvez você nem venha a realizá-lo. Quando você tem um propósito bem definido, consequentemente você estará apto a conquistar o que deseja! (ex: porque tenho uma conexão forte com a Tailândia e sei que será uma experiência espiritual incrível)

Temporal

Quando?

Quanto mais específico for o prazo que você determinar para alcançar sua meta, melhor. Por isso, evite estipular prazos do tipo “daqui a dois meses”, porque amanhã “daqui a dois meses” virou outra data, rs. (ex: em 03/09/2019)

Para lembrar com mais facilidade dessas perguntas essenciais, grave esta única sigla: 4Q – 1POC (4Q = o que, quem, quando e quanto, 1POC = por que, onde e como).

Se você conseguiu responder a todas essas perguntas, parabéns! Você está no caminho certo para conquistar tudo o que deseja!

Uma última dica importante: não responda às perguntas apenas na sua cabeça, escreva-as no papel. Dessa forma você estará reforçando sua meta 😉

Enfim… espero que tenham gostado desse conteúdo. Fiquem a vontade para comentar e compartilhar.

Namastê!

Yoga não é pra mim

Porque algumas pessoas acham que a prática da Yoga não é pra elas?

Costumo dizer que a Yoga simula a própria vida. Ela é feita tanto de momentos que exigem força, resistência, flexibilidade, equilíbrio, quanto de momentos de relaxamento. Pense quão maravilhoso seria poder passar por cada um desses momentos da vida com serenidade. Pois é, é isso o que a Yoga propicia e que você está perdendo a chance de usufruir!

Não estou dizendo que é fácil, que basta começar a praticar para conquistar a plenitude. Mas digo com convicção que, desde que você compreenda o segredo da Yoga, logo irá perceber os benefícios.

O segredo não está naquelas posturas que vemos, onde as pessoas parecem ter dado um nó, ou que parecem ser super acrobáticas. O segredo está em saber parar, focar a atenção em si mesmo, manter a respiração consciente e tranquila, e buscar relaxar a mente durante o esforço. É o tal do equilíbrio entre o corpo e a mente que sempre ouvimos falar.

Quanto mais difícil o asana, mais dificuldade eu vou ter em controlar tudo isso. Mas pra quê me preocupar em fazer uma inversão sobre a cabeça, por exemplo, se eu tenho dificuldade em apenas sentar e parar para observar minha respiração?

Aqueles que dizem “Yoga não é pra mim, por que eu sou muito agitado” são, muitas vezes, os que mais precisam de Yoga!

Se eu puder te dar uma dica valiosa, essa dica é: Reserve um tempo pra você parar e se observar. Acredite, isso não é perda de tempo! Você não precisa estar o tempo todo produzindo, fazendo coisas, sendo útil para os outros. A vida não é essa correria desenfreada, tem que haver algo além disso tudo. Esse algo está dentro de você, e só pode ser encontrado se você souber silenciar o barulho, externo e interno também.

Você está com sobrepeso? A Yoga pode te ajudar a perder peso e te manter saudável. Você está sedentário(a)? A Yoga é altamente indicada. Tem pressão alta ou algum problema de coluna ou articular? A Yoga é facilmente adaptável para o seu caso. Se acha muito velho(a) para começar? Saiba que muitos são os benefícios da prática para a terceira idade. Sofre de insônia, estresse, ansiedade e crises de pânico? Tenho certeza de que vai encontrar na Yoga uma arma valiosa contra esses males. Seja qual for a sua desculpa, saiba, a Yoga é sim pra você!

Namastê 🙂