reflexão

Reviravoltas da vida

Sabe quando milhares de coisas acontecem ao mesmo tempo, ruins e inclusive boas, mas que todas elas exigem de nós agir sob muita pressão? É a sensação de estar bem no meio do olho do furacão, com todas as nossas estruturas abaladas. Vamos chamar isso de “reviravoltas da vida”.

Bom, o texto e vídeo de hoje é um desabafo. Quem me segue nas redes sociais deve ter percebido que eu dei uma boa sumida nos últimos tempos. E isso aconteceu por que estou justamente passando por um momento desses!

Término de namoro, funcionário pedindo desligamento da empresa, a notícia (surpresa) de uma viagem, muita coisa dentro de mim sendo ainda processada, depois que eu finalizei o curso de coaching…

Já está claro pra mim que estou encerrando um clico em minha vida, e iniciando outro.

Nessas horas, chega a passar pela nossa cabeça que não iremos aguentar tanta coisa ao mesmo tempo! No entanto, conforme a poeira vai assentando, tudo vai se ajustando e você percebe que tudo tem um porquê de acontecer naquele momento.

arcano XVI – A Torre

Isso me faz lembrar muito da carta da Torre do tarot, que representa uma torre desabando. É a total aniquilação das nossas estruturas, incluindo a nossa base, nosso chão. Porém, ela também representa o “construir do zero”, iniciar um processo de formar novos alicerces, mais ricos e positivos para a nossa vida.

Uma das coisas que eu aprendi com esta reviravolta, é que é importante sim respeitar os momentos de reflexão e interiorização que essas situações provocam. No entanto, é importante também se permitir expressar os sentimentos para não implodir ainda mais. E parar para compartilhar essas experiências com outras pessoas é uma ótima maneira de dar vazão a tudo isso.

É isso que estou me permitindo fazer agora, compartilhar minhas dores e aprendizados com vocês. Por esse motivo sou eternamente grata a cada um que lê esse texto, assiste ao vídeo e me apóia de alguma forma.

Desejo a cada um muita força e muita fé em seus momentos de reviravolta!

Namastê.

Planejamento x “Fazejamento”

Certa vez fui convidada pela SumUp, empresa da maquininha de cartão que usamos aqui na Mandala, a gravar um vídeo.

Nesse vídeo me perguntaram quais são as principais dicas que eu daria para quem está começando o seu próprio negócio, e uma delas foi: encontrar o equilíbrio entre o planejamento e o “fazejamento”.

Na realidade, encontrar esse equilíbrio pode ajudar não só quem tem ou quer ter um negócio, mas qualquer pessoa!

Pense: “Como está a minha vida?” “Eu vivo me deparando com desafios que resultam da falta de planejamento?” Ou… “As coisas ficam só no papel e eu nunca realizo nada?”.

Isso me lembra uma frase que ouvi esses dias: “Faça planos, sonhos todo mundo tem”.

O primeiro passo para a concretização é quando o sonho vai pro papel. Sem isso, ele vive apenas no mundo das ideias.

No entanto, não basta apenas dar o primeiro passo, mas é necessário dar também o segundo, o terceiro, sempre na direção do nosso objetivo.

E você, tem clareza de quais são os seus objetivos? Bem, isso é tema para um outro post 😉

Namastê!

PS: Quer assistir o vídeo que eu gravei pra SumUp? Então dá uma olhadinha:

Abrir Chat
Como posso ajudar?