Modalidades

Expectativa X Realidade

E finalmente aconteceu o nosso grande espetáculo deste ano: Os Extraordinários!

Só posso dizer que foi realmente incrível e que os feedbacks foram os melhores possíveis. Foi lindo ouvir dos alunos que eles estão gratos pela transformação que as aulas proporcionaram às suas vidas!

Pensando em tudo isso, fiz uma reflexão que eu gostaria de compartilhar com vocês…

Sabe aquela brincadeirinha que rola pela internet, sobre expectativas x realidade? Pois é, posso dizer que o que acontece nesses espetáculos normalmente é o inverso. As pessoas criam uma expectativa de que irão pagar algum tipo de mico no palco, de que irão errar tudo, ter um branco. No entanto, por fim sai tudo lindo, e elas mesmas se surpreendem com a própria superação.

Isso mostra que essas pessoas são reais, com dificuldades reais, que têm medo como todas as outras. Porém, o que as diferenciam das demais, é que, apesar de tudo, elas dão uma chance a si mesmas!

Fico realmente muito feliz em ver que esses alunos se permitiram passar pela experiência, e conseguiram perceber que são capazes de realizar coisas extraordinárias.

Por esse motivo, gostaria de dizer, principalmente a você, que ainda não tomou coragem de se apresentar, ou até mesmo você que nem se permitiu fazer uma aula:

Faça! Se jogue! Não deixe que seus medos e inseguranças te impeçam de desfrutar momentos especiais como esses. Tenho certeza de que irá se surpreender com aquilo que você é capaz de fazer!

Parabéns mais uma vez aos Extraordinários. Grande beijo a todos e… Namastê!

Yoga não é pra mim

Porque algumas pessoas acham que a prática da Yoga não é pra elas?

Costumo dizer que a Yoga simula a própria vida. Ela é feita tanto de momentos que exigem força, resistência, flexibilidade, equilíbrio, quanto de momentos de relaxamento. Pense quão maravilhoso seria poder passar por cada um desses momentos da vida com serenidade. Pois é, é isso o que a Yoga propicia e que você está perdendo a chance de usufruir!

Não estou dizendo que é fácil, que basta começar a praticar para conquistar a plenitude. Mas digo com convicção que, desde que você compreenda o segredo da Yoga, logo irá perceber os benefícios.

O segredo não está naquelas posturas que vemos, onde as pessoas parecem ter dado um nó, ou que parecem ser super acrobáticas. O segredo está em saber parar, focar a atenção em si mesmo, manter a respiração consciente e tranquila, e buscar relaxar a mente durante o esforço. É o tal do equilíbrio entre o corpo e a mente que sempre ouvimos falar.

Quanto mais difícil o asana, mais dificuldade eu vou ter em controlar tudo isso. Mas pra quê me preocupar em fazer uma inversão sobre a cabeça, por exemplo, se eu tenho dificuldade em apenas sentar e parar para observar minha respiração?

Aqueles que dizem “Yoga não é pra mim, por que eu sou muito agitado” são, muitas vezes, os que mais precisam de Yoga!

Se eu puder te dar uma dica valiosa, essa dica é: Reserve um tempo pra você parar e se observar. Acredite, isso não é perda de tempo! Você não precisa estar o tempo todo produzindo, fazendo coisas, sendo útil para os outros. A vida não é essa correria desenfreada, tem que haver algo além disso tudo. Esse algo está dentro de você, e só pode ser encontrado se você souber silenciar o barulho, externo e interno também.

Você está com sobrepeso? A Yoga pode te ajudar a perder peso e te manter saudável. Você está sedentário(a)? A Yoga é altamente indicada. Tem pressão alta ou algum problema de coluna ou articular? A Yoga é facilmente adaptável para o seu caso. Se acha muito velho(a) para começar? Saiba que muitos são os benefícios da prática para a terceira idade. Sofre de insônia, estresse, ansiedade e crises de pânico? Tenho certeza de que vai encontrar na Yoga uma arma valiosa contra esses males. Seja qual for a sua desculpa, saiba, a Yoga é sim pra você!

Namastê 🙂

Dança e autoconhecimento

Você já reparou que quase toda escola de dança possui uma sala com espelho? Já se perguntou por quê?

A resposta pode ser técnica para muitas pessoas: “para que o professor possa enxergar a todos os alunos e o aluno ao professor, tendo como referência a mesma direção”. Porém, você já parou para pensar que, estar na frente de um espelho, numa aula de dança, proporciona uma simples, porém fantástica, oportunidade de enxergar a si mesmo de uma maneira totalmente diferente?

Já ouvi de muitas pessoas, e inclusive eu mesma, como aluna e professora, sempre espalhei por aí, que “a dança é uma poderosa ferramenta de autoconhecimento”. No entanto, parei esses dias para ir mais a fundo nesse pensamento. Seguem, então, algumas constatações:

Você passa a se olhar com mais atenção

Ao deparar-se diante do espelho, você olha o professor, com o intuito de entender e reproduzir seus movimentos, mas, em seguida, você necessariamente precisa SE OLHAR. No meu entendimento, a “mágica” começa aí.

Você descobre que é capaz

Você se dá conta de que é capaz de realizar coisas com o seu corpo, que você nem imaginava que conseguiria. Talvez, você que nunca dançou, pode estar pensando “ah, mas EU não seria capaz”. Posso responder com toda certeza: a menos que você tenha uma limitação física muito grave, como uma paralisia, por exemplo, você é capaz sim! rs

Você aprende mais sobre sua personalidade

Depois de um tempo de prática, você consegue enxergar sua personalidade impressa na sua dança. Dessa maneira fica fácil de entender seus próprios padrões comportamentais. Como eu sou na dança? Delicada? Intensa? Precisa? Forte? Sensual? Bem humorada? Certamente minha dança estará refletindo quem eu sou na vida, trazendo à tona características da minha identidade. Que maravilha ter acesso a todo esse material a nosso respeito, para que possamos tanto passar a respeitar nossas limitações, quanto transformar aquilo que queremos melhorar!

Você reserva um tempo só pra você

Aprender a dançar exige concentração, é quase uma meditação! Você precisa FOCAR EM VOCÊ mesmo(a), se não, não consegue realizar o passo. Já tentou realizar um pas de bourrée enquanto pensa na conta que tem pra pagar? A menos que tenha muito tempo de prática, seria uma missão impossível, rs. Ainda mais nos dias atuais, ter um tempo para observar a si, e ao que a sua alma ou essência (como preferir chamar) têm a dizer através corpo, chega a ser uma benção!

Ai, ai… E pensar que o autoconhecimento é apenas um dos inúmeros benefícios que a dança proporciona. *-*

E você? Aposto que, se você já praticou uma dança, teria muito que contar sobre como pôde se conhecer melhor através dessa prática… E se nunca praticou, quais são as suas expectativas? De uma forma ou de outra, vou adorar saber, então fique a vontade para deixar o seu comentário aqui abaixo 👇🏻

Namastê!

Prometeu? Cumpra!

Você é daquelas pessoas que vive chegando atrasada para seus compromissos? Sempre esquece de dar o retorno prometido à alguém? Você se compromete a fazer mil coisas no seu dia e não consegue cumprir nem a metade delas? Bem, então você precisa ler isso…

O post de hoje é uma dica simples e direta: Pare de prometer coisas a você mesmo e aos outros, que você não pode cumprir!

Agindo dessa forma seu cérebro assimila que, ou você não tem palavra, ou você não tem capacidade de realizar aquilo, ou que está tudo bem não cumprir com a palavra.

Acredito que nenhuma das alternativas é satisfatória pra ninguém, não é mesmo? Ninguém gosta de passar por mentiroso ou se sentir mal porque não consegue fazer nada direito.

Se nos acostumamos a chegar atrasados para nossos compromissos, ou prometemos dar um retorno a alguém e não retornamos, a nossa relação com as pessoas é afetada.

Prometer a si mesmo que vai fazer algo e não cumprir, como dizer que vai começar uma dieta e nunca começar, por exemplo, afeta a auto-estima. Você passa a acreditar que não tem força de vontade suficiente para realizar as coisas.

Perceba que é através da repetição que se cria um hábito.

Por mais banal que a situação possa parecer, agindo sempre da mesma maneira, estamos permitindo que um mau hábito se instale e crie força.

Portanto, avalie as chances de você não cumprir com a palavra antes de prometer algo e seja mais firme com seus compromissos. Dessa maneira, estará reforçando bons hábitos. Não só passará mais credibilidade aos outros, quanto também passará a acreditar mais em si mesmo. Ou seja, se sentirá mais confiante e mais capaz!

É isso, pessoal! Vamos aos poucos, com consciência, adotar hábitos que colaboram com a nossa busca pelo auto desenvolvimento 😉

Namastê!

O segredo das posturas de equilíbrio da Yoga

Como muitos já sabem, eu sou instrutora de Yoga, e nas minhas aulas de Hatha é muito interessante ver como as pessoas se comportam quando proponho uma postura de equilíbrio.

Pode parecer simples permanecer com um dos pés suspenso do chão, mas não é. E quando os alunos iniciantes percebem isso, ficam surpresos. É muito comum que eles fiquem visivelmente frustrados com o fato de não conseguirem se estabilizar. Eles franzem a testa, bufam, ralham consigo mesmos, e quando não agem assim, geralmente têm uma crise de riso nervoso.

Eu procuro enfatizar que é necessário que sejam gentis com eles mesmos nesse momento. Afinal, sempre que nos propomos a realizar algo novo, algo que não executamos no nosso dia a dia, o cérebro exige um tempo para processar.

Além disso, são muitos os fatores que podem favorecer ou desfavorecer o equilíbrio: posição do pé, do joelho, do quadril, do tronco e da cabeça, olhar, respiração, (des)concentração…

Por esse motivo o exercício de equilíbrio começa sempre com a auto-observação, etapa que, quase sempre, os alunos preferem pular. Eles estão ansiosos para se verem executando perfeitamente o ásana (postura)! Não percebem que o benefício da prática das posturas de equilíbrio está muito mais no processo que está acontecendo, já na tentativa de equilibrar-se, muito mais do que quando se alcança a postura final.

E não é que é assim também com a nossa vida?

Quantas vezes banalizamos o momento presente, investindo energia apenas na produção de pensamentos do tipo “quando eu conseguir tal coisa…”, “quando eu chegar lá…”?

Se pararmos para pensar, a riqueza da vida está muito mais no caminho que percorremos. O curto momento em que alcançamos um objetivo é apenas o resultado das nossas pequenas vitórias somadas.

E o equilíbrio?

Bem, sabemos que até o objeto mais estático é composto por partículas que se movem constantemente. Portanto, acredite, não há nada de errado na oscilação! Como disse Albert Einstein: “A vida é igual andar de bicicleta. Para manter o equilíbrio é preciso se manter em movimento.”.

Namastê!