Bem Estar

Exercício para o Ano Novo – Ressignificar Agradecer e Projetar

Ano novo chegando, e com ele, nossas esperanças se renovam! É tempo de olhar para trás, fazer um balanço, e também de olhar para frente, sonhar novos sonhos.

2018 foi um ano daqueles! Pra não usar a palavra “difícil” (estou proibida de usá-la), diria que foi, no mínimo, desafiante. E como sei que muitos tiveram essa mesma impressão, pensei num exercício que nos ajudará a encarar tais desafios de maneira mais positiva! Quer fazer comigo? Então vamos lá!

Ressignificação

  • Primeiramente, pegue papel e caneta.
  • Depois, trace uma linha bem ao meio da folha, na vertical, criando duas colunas.
  • Na coluna da esquerda, faça uma lista de coisas positivas que aconteceram com você este ano.
  • Na coluna da direita, faça uma lista de coisas negativas que aconteceram com você este ano.
  • Em seguida, observe mais atentamente cada um dos acontecimentos classificados como negativos. Procure tirar deles algo de positivo, algum ensinamento. Sei que, dependendo do caso, você precisará se esforçar muito para enxergar algo de positivo, mas acredite, valerá a pena.
  • Cada vez que conseguir encontrar um ponto positivo naquele acontecimento, transfira-o para a outra coluna. Ou seja, a ideia é trazer o máximo de apontamentos da coluna da direita, para a coluna da esquerda. Agindo dessa maneira, estaremos ensinando a nossa mente a enxergar o lado positivo das situações e, consequentemente, passando a atrair mais coisas positivas para nós. Esse é o sentido do exercício de “ressignificação”, ferramenta poderosa utilizada na PNL, a qual eu mencionei no post passado.

Gratidão

  • Depois de eliminar os itens da coluna da direita, ou de sentir que já se esforçou o máximo que poderia, olhe para cada um dos itens com sincera gratidão.

Planejamento

  • Por fim, faça sua lista de metas para o ano que vem. Caso você ainda não saiba a diferença entre sonho e meta, recomendo que leia este post aqui.

Bem, espero que tenham gostado do exercício. Além disso, que os benefícios da ressignificação, da gratidão, e do planejamento, façam do seu ano de 2019 um ano EXTRAORDINÁRIO!

Namastê e Feliz Ano Novo! 🙂

Como mudar seu mindset diante das situações difíceis

Me diz uma coisa: como você tem reagido diante daquelas situações mais difíceis em sua vida? Como você se comporta em momentos de crise ou sofrimento? Você costuma se colocar na posição de vítima das circunstâncias?

Bem, gosto muito de uma frase que diz mais ou menos assim:

“Não importa o que acontece com você, o que importa é o que você faz com o que te acontece!”

Se você for parar para pensar, as situações mais difíceis pelas quais nós passamos são as que mais nos fizeram crescer. Normalmente são essas situações as que nos trazem os ensinamentos mais profundos e fazem de nós pessoas mais fortes.

Li uma história impressionante no livro Poder Sem Limites, do Tony Robbins, e gostaria de compartilhar com vocês. É a história real de W. Mitchell, que sofreu um acidente de moto, e por isso ficou com quase ¾ do corpo coberto por queimaduras de 3º grau. Além disso, ele perdeu os dedos das mãos.

Após o acidente, lutou para seguir com sua vida de negociante, no entanto, sofreu uma queda de avião e ficou paraplégico!

É de se esperar que alguém que passa por tantas tragédias amaldiçoe a vida, não é mesmo? Mas não foi isso que aconteceu. W. Mitchell enxergou na sua desgraça uma enorme oportunidade para se diferenciar das demais pessoas. Ele se tornou um dos palestrantes mais respeitados dos EUA e chegou a ser eleito prefeito.

O que W. Mitchell fez, e que todos nós somos capazes de realizar é: ressignificar. Ou seja, atribuir novo significado a um determinado acontecimento através da mudança de ponto de vista.

Não que seja algo tão fácil de aplicar, mas se nos esforçarmos, não tenho dúvidas que essa atitude tem o poder de transformar nossas vidas para melhor!

Namastê 🙂

Expectativa X Realidade

E finalmente aconteceu o nosso grande espetáculo deste ano: Os Extraordinários!

Só posso dizer que foi realmente incrível e que os feedbacks foram os melhores possíveis. Foi lindo ouvir dos alunos que eles estão gratos pela transformação que as aulas proporcionaram às suas vidas!

Pensando em tudo isso, fiz uma reflexão que eu gostaria de compartilhar com vocês…

Sabe aquela brincadeirinha que rola pela internet, sobre expectativas x realidade? Pois é, posso dizer que o que acontece nesses espetáculos normalmente é o inverso. As pessoas criam uma expectativa de que irão pagar algum tipo de mico no palco, de que irão errar tudo, ter um branco. No entanto, por fim sai tudo lindo, e elas mesmas se surpreendem com a própria superação.

Isso mostra que essas pessoas são reais, com dificuldades reais, que têm medo como todas as outras. Porém, o que as diferenciam das demais, é que, apesar de tudo, elas dão uma chance a si mesmas!

Fico realmente muito feliz em ver que esses alunos se permitiram passar pela experiência, e conseguiram perceber que são capazes de realizar coisas extraordinárias.

Por esse motivo, gostaria de dizer, principalmente a você, que ainda não tomou coragem de se apresentar, ou até mesmo você que nem se permitiu fazer uma aula:

Faça! Se jogue! Não deixe que seus medos e inseguranças te impeçam de desfrutar momentos especiais como esses. Tenho certeza de que irá se surpreender com aquilo que você é capaz de fazer!

Parabéns mais uma vez aos Extraordinários. Grande beijo a todos e… Namastê!

Yoga não é pra mim

Porque algumas pessoas acham que a prática da Yoga não é pra elas?

Costumo dizer que a Yoga simula a própria vida. Ela é feita tanto de momentos que exigem força, resistência, flexibilidade, equilíbrio, quanto de momentos de relaxamento. Pense quão maravilhoso seria poder passar por cada um desses momentos da vida com serenidade. Pois é, é isso o que a Yoga propicia e que você está perdendo a chance de usufruir!

Não estou dizendo que é fácil, que basta começar a praticar para conquistar a plenitude. Mas digo com convicção que, desde que você compreenda o segredo da Yoga, logo irá perceber os benefícios.

O segredo não está naquelas posturas que vemos, onde as pessoas parecem ter dado um nó, ou que parecem ser super acrobáticas. O segredo está em saber parar, focar a atenção em si mesmo, manter a respiração consciente e tranquila, e buscar relaxar a mente durante o esforço. É o tal do equilíbrio entre o corpo e a mente que sempre ouvimos falar.

Quanto mais difícil o asana, mais dificuldade eu vou ter em controlar tudo isso. Mas pra quê me preocupar em fazer uma inversão sobre a cabeça, por exemplo, se eu tenho dificuldade em apenas sentar e parar para observar minha respiração?

Aqueles que dizem “Yoga não é pra mim, por que eu sou muito agitado” são, muitas vezes, os que mais precisam de Yoga!

Se eu puder te dar uma dica valiosa, essa dica é: Reserve um tempo pra você parar e se observar. Acredite, isso não é perda de tempo! Você não precisa estar o tempo todo produzindo, fazendo coisas, sendo útil para os outros. A vida não é essa correria desenfreada, tem que haver algo além disso tudo. Esse algo está dentro de você, e só pode ser encontrado se você souber silenciar o barulho, externo e interno também.

Você está com sobrepeso? A Yoga pode te ajudar a perder peso e te manter saudável. Você está sedentário(a)? A Yoga é altamente indicada. Tem pressão alta ou algum problema de coluna ou articular? A Yoga é facilmente adaptável para o seu caso. Se acha muito velho(a) para começar? Saiba que muitos são os benefícios da prática para a terceira idade. Sofre de insônia, estresse, ansiedade e crises de pânico? Tenho certeza de que vai encontrar na Yoga uma arma valiosa contra esses males. Seja qual for a sua desculpa, saiba, a Yoga é sim pra você!

Namastê 🙂

Dicas de Organização baseadas no método KonMari

Hoje eu vou falar de um assunto que eu adoro: Organização!

Como uma boa virginiana que sou, adoro estudar métodos que servem para deixar minhas coisinhas sempre arrumadas. Pra mim, a organização do espaço ao meu redor está intimamente relacionada com a organização dentro da minha mente. Afinal, quanto mais claro e limpo o ambiente em que estou, mais claros e fluídos se tornam os meus pensamentos!

Bem, há um tempo atrás me deparei com o livro “A Mágica da Arrumação – A Arte Japonesa de Colocar Ordem na Sua Casa e na Sua Vida”. A autora, Marie Kondo, propõe uma técnica de arrumação que contém passos essenciais e uma ordem específica para a realização desses passos. De acordo com Marie, desde que você siga cada passo, na ordem sugerida, nunca mais suas coisas ficarão desorganizadas!

Aceitei o desafio, e cá estou eu, depois de 1 ano, pra contar pra vocês que a técnica realmente deu certo! No entanto, percebi que existem 2 fatores principais que determinaram a manutenção da ordem no meu armário. São essas as 2 dicas que irei compartilhar aqui com vocês:

1. Isto me traz alegria

Marie Kondo ensina que, no momento de decidir os itens que manteremos e os que iremos descartar, devemos nos perguntar “isto me traz alegria?”. Essa pergunta deve ser feita ao tocar e olhar cada objeto ou peça de vestuário.

Confesso que inicialmente achei algo bobo de se fazer, mas insisti mesmo assim, pois estava determinada a testar o método. Com o tempo, percebi que faz total diferença quando reconhecemos que as coisas que possuímos nos trazem algum tipo de alegria. Seja porque é uma roupa que eu acho maravilhosa, uma meia que deixa meus pés quentinhos. Ou até mesmo um martelo que eu uso de vez em nunca pra pendurar lindos quadros pela casa.

Quando reconhecemos o valor e expressamos gratidão pelas coisas que temos, pela alegria que elas nos trazem, passamos a respeitar mais esses objetos. Dessa forma fica muito mais difícil deixar que eles se amontoem, ou fiquem rolando em qualquer canto.

2. Guardar tudo na vertical

A probabilidade de bagunçar tudo, quando precisamos tirar um objeto que está no meio, ou embaixo de uma pilha, é muito grande, certo? Ainda mais quando estamos com pressa.

O fato de não empilhar mais nada, roupas, livros, objetos, simplesmente funciona e é genial! A dificuldade está em “como guardá-los” na vertical. Alguns são fáceis, como livros, por exemplo, outros nem tanto, como as roupas. No entanto, ela ensina técnicas de como dobrá-las de maneira que fiquem na vertical.

Uma dica importante relacionada a isso é utilizar caixas para acondicionar as roupas que são mais “molinhas” e resistem a ficar de pé.

Se vocês gostarem da ideia de eu fazer um vídeo ensinando a dobrar as roupas, escrevam aqui nos comentários! Ficarei super feliz em poder ajudar a deixar a vida de vocês mais leves com o poder da arrumação, rs

Grande beijo e até a próxima!

Namastê <3